Ayurveda e inverno

Foto por Darwis Alwan em Pexels.com

Uma parte muito importante de toda a medicina ayurvédica é a conexão com o ambiente que ocupamos, os ciclos da natureza e a nossa sintonia com o que está acontecendo fora da gente. O que acontece fora, impacta no que acontece dentro. Isso vale para os eventos que não previmos, como aqueles com data marcada, como as estações do ano.

O inverno é dividido em duas fases: a primeira ocorre nos meses de junho e julho, chamada hemanta, e a segunda, chamada sisira, ocorre entre julho e agosto. A primeira fase (hemanta) é considerada de fortalecimento do corpo humano, enquanto que a segunda(sisira) é de enfraquecimento, e nos exige bem mais (física e mentalmente) para atravessa-la.

Aqui onde eu moro, no litoral de Santa Catarina, tradicionalmente o inverno não é dos mais rigorosos, mas chove muito a partir de agosto. Fica tudo muito úmido, encharcado, com pouca luminosidade e calor. Essa característica se assemelha muito ao dosha kapha, que é um biotipo humano com os atributos frio, lento, úmido e pesado.

Isso está no ar, na terra, e também está em nós. Comumente, nessa época, as doenças são mais associadas às características do clima, mas nem tudo é sobre o clima. As doenças infecciosas, por exemplo, aparecem muito pelo nosso costume de não ventilar e arejar os ambientes como fazemos quando o tempo está mais quente.

Já outras, como as fibromialgias e outros desconfortos osteomusculares, são agravados pelo frio e exigem muito mais atenção de quem sofre com isso. Estatisticamente, acontecem mais infartos e AVC’s no período mais frio do ano. A pressão arterial, de modo geral, fica aumentada no inverno. A depressão incide com mais força.

A recomendação ayurvédica para esse período é de concentrar as energias, não dispersa-las. Viver fica mais custoso, mais pesado – manter o corpo e a mente funcionando exige mais de nós. Assim como nós modificamos as roupas que usamos nessa época, é importante modificar também os nossos hábitos. Abaixo, segue um compilado de recomendações de ayurveda para essa segunda metade do inverno.

Reduzir as atividades mais desgastantes, como exercício físico de alta intensidade, trocando por movimentos mais gentis. Focar no yoga, em pilates e alongamento, mais do que em aulas de spinning cheia de berros e com luz de boate.

Foto por Agung Pandit Wiguna em Pexels.com

Dormir um pouco mais cedo, evitando cochilar no período da tarde. Tomar sol de manhã, nem que seja pela janela. Despertar o corpo com algum tipo de movimento suave – pode ser um alongamento simples, que dure 2min. Já é melhor do que nada, e tira a melatonina de circulação pela manhã.

Consumir alimentos que aportam mais energia, mais pesados e nutritivos. Nessa fase, o nosso poder digestivo está aumentado, e vai ser interessante consumir um pouco mais de carne, gorduras, raízes e especiarias que têm o poder de aquecer. Os laticínios para quem tolera também são uma boa ideia nessa época.

Foto por Pixabay em Pexels.com

Se internalizar, aproveitar o período para fazer atividades mais introspectivas, como meditar, escrever, colorir, desenhar… Para casais tentantes ou não, também é a época mais auspiciosa para a atividade sexual. Quanto mais nós estivermos com a atenção nas pessoas e não nas tecnologias, melhor fica a nossa conexão (interior e com as pessoas ao redor).

Foto por Dainis Graveris em Pexels.com

Manter as extremidades quentinhas, proteger os ouvidos (com uma gotinha de óleo de gergelim em cada ouvido), procurar manter o corpo hidratado com massagem de óleo de gergelim, que ajuda a manter o corpo aquecido. Também é válido hidratar cada narina com uma gotinha de óleo de gergelim, se o inverno for mais seco e ventoso. Pode fazer isso pela manhã.

Algumas recomendações são óbvias e até podem parecer bobas, mas têm eficácia comprovada ao longo de séculos. Eu andei particularmente aborrecida com o inverno, nas últimas semanas, com a frente fria e o embotamento que sinto nesse período – cheguei a ficar com medo de estar embarcando numa crise depressiva novamente. Por sorte, não era o caso.

Você já segue algum desses hábitos ou tem outros no inverno? Em 2018, eu escrevi alguns dos que eu recomendava, e você pode ler aqui. Ainda estão válidos para mim, na sua maioria. Me conta como está atravessando o inverno nos comentários!

2 comentários em “Ayurveda e inverno

Deixe uma resposta para Receita: saladinha quente de couve-flor com especiarias – Feito é Melhor que Perfeito! Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s